Sessões científicas

 



01 de julho de 2021

Apresentações: 

  • Trazer recursos e instrumentos para fortalecer a Governação da Diabetes em Portugal. Elisa Marques (ISBE), Paulo Nicola (ISBE)
  • Governação em Diabetes: o contributo das iniciativas na Comissão Europeia: CHRODIS e CHRODIS+. Jelka Zaletel (National Institute of Public Health, Slovenia; CHRODIS PLUS executive board member)
  • Governação da Diabetes em Portugal: Perspetivas da Direção-Geral da Saúde/ Programa Nacional para a Diabetes. Sónia do Vale (Directora do Programa Nacional para a Diabetes, DGS).

29 de junho de 2021

”Práticas de Gestão e Recursos em Unidades de Saúde Pública – Inquérito sobre o Impacto da Pandemia COVID-19”

Mariana Tomé e David Lopes 
Unidade de Epidemiologia
Instituto de Medicina Preventiva & Saúde Pública
Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Resumo: No contexto da pandemia COVID-19, as Unidades de Saúde Pública (USP)  desenvolveram inúmeros esforços de forma a responder de forma rápida ao crescimento do número de casos suspeitos e confirmados, mudando drasticamente a forma de funcionamento das USP.

Este estudo visa analisar a realidade organizacional das USP antes da pandemia, e por conseguinte, as mudanças que com a pandemia advieram a nível da sua reorganização, funcionamento, estrutura, recursos, entre outras.


22 de junho 2021

“Determinantes de saúde nos trabalhadores municipais: dos indicadores de saúde ocupacional às intervenções”

Catarina Silva e Paulo Nicola 
Unidade de Epidemiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Resumo: O estado de saúde de uma população é dependente de uma combinação de fatores relacionados entre si – determinantes de saúde. Alguns grupos dentro de uma mesma população tendem a apresentar uma maior vulnerabilidade a doenças e problemas de saúde em virtude de disparidades encontradas nesses mesmos determinantes. A Saúde Ocupacional tem uma responsabilidade e oportunidade única de intervir sobre determinantes chave na população ativa.
Este estudo pretende caracterizar os determinantes de saúde de trabalhadores municipais, identificar subgrupos com perfil mais acentuado de risco e por último identificar e priorizar intervenções face ao impacto que possam vir a ter na melhoria da saúde dos trabalhadores. Descreveremos os métodos a serem usados para os vários objetivos, quais as dificuldades e limitações expectáveis e iremos promover a discussão sobre como melhor aproveitar a potencialidade deste estudo.


15 de junho de 2021

“Impacto da pandemia COVID-19 na utilização dos cuidados de saúde e na mortalidade não-COVID”

 

Patrícia Mendes, Joana Monteiro e Margarida Ribeiro 
Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
DEIO, Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa, Portugal

Resumo:
Ever since March 2020, when the WHO announced the beginning of the COVID-19 pandemic, the world has been facing the challenges it has imposed on healthcare systems. Besides the mortality attributable to COVID infection, the distress caused by this disease may, directly or indirectly, affect the care of non-COVID patients.

This project aimed to determine whether, and to what extent, the COVID-19 pandemic is associated with an increase in all-cause mortality in Portugal, and particularly with non-COVID-19 deaths. We will describe the variation in the use of different types of medical care in Portugal, and possible correlations between the use of healthcare and non-COVID mortality.


25 de maio de 2021

”Fill a 90 min online questionnaire in 20 min?
Yes, you can!”


Elisa Marques e Paulo Nicola 
Unidade de Epidemiologia
Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública
Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Synopsis
The use of questionnaires is extremely popular in different fields and are used for collecting data on a myriad of attributes, including attitudes, feelings, opinions, perceptions, beliefs, knowledge, socio-demographic characteristics, clinical history, among many others.

Advantages such as easy access, wide coverage (nation- and international wide), assurance of anonymity, and easy construction of online questionnaires made them a very useful resource. However, while research questions may require a large number of variables to comprehensively analyze the phenomena under study, time spent by the respondent on the questionnaire is critical to encourage participation. Thus, one of the “rules” in constructing a questionnaire is to keep it brief since respondents may feel unmotivated when filling out long questionnaires.

In this scientific session, we will present and demonstrate an innovative approach to build and analyze online questionnaires with numerous variables while only collecting a shorter subset from each respondent. This approach will facilitate comprehensive studies based on online questionnaires and at the same time maximize participation.


18 de maio de 2021

”Gestão da Diabetes Mellitus tipo II no contexto da pandemia COVID 19: As perspetivas dos doentes e profissionais de saúde” 

Discussão de Projeto
Inês Sofia Antunes, Inês Alexandra  Fonseca, Elsa Beatriz Baptistae Tiago Filipe Costa
(alunos do curso de Especialização em Epidemiologia)

Resumo da sessão: 
Desde o início do ano de 2020, o mundo enfrenta a pandemia de um novo vírus designado COVID-19 que veio provocar grandes alterações nas dinâmicas dos serviços de saúde, forçando a maioria a suspender a atividade assistencial não urgente, nomeadamente o acompanhamento presencial de doentes com patologia crónica como a Diabetes Mellitus. Iremos discutir o plano de um projeto de investigação que visa caracterizar a influência da pandemia COVID-19 na gestão da Diabetes Mellitus tipo II, na perspetiva do doente e dos profissionais de saúde, no ACES Sintra. Nesse sentido, foi desenvolvido um protocolo de estudo observacional do tipo transversal com aplicação de 3 instrumentos de recolha de dados (entrevista com os doentes, registos clínicos dos doentes e questionário em formato Google Forms para os profissionais de Saúde). Nesta sessão pretendemos uma discussão científica do projeto e reflexão crítica da metodologia proposta para a realização do estudo.


11 de maio de 2021

”O burnout nos médicos e enfermeiros nas Unidade de Cuidados Intensivos Portuguesas durante a pandemia COVID-19”

Discussão de Projeto
Joana Margarida Dias, José Silva, Maria Margarida Teixeira, Rafaella Bernardelli
(alunos do curso de Especialização em Epidemiologia)

Resumo da sessão: 
O burnout é uma síndrome caracterizada por exaustão emocional, despersonalização e um baixo sentimento de realização profissional. A pandemia COVID-19 veio colocar grandes desafios nos Serviços de Saúde, nomeadamente nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCIs), um dos serviços mais chamados a participar na resposta à pandemia em Portugal e no mundo. Este projeto tem como objetivo avaliar a prevalência e o nível de burnout, bem como os fatores a ele associados, nos médicos e enfermeiros que exercem funções nas UCIs portuguesas. Para tal propomos um estudo transversal analítico através de um questionário eletrónico. 

Nesta sessão pretendemos uma discussão científica, crítica e construtiva, da proposta do nosso projeto.


6 de maio de 2021

Influência da utilização de dispositivos de repouso no desenvolvimento de plagiocefalia/braquicefalia posicionais”

Resumo da sessãoA plagiocefalia e braquicefalia posicionais são alterações frequentes da conformação do crânio adquiridas nos primeiros meses de vida. Iremos discutir o plano de um projeto de investigação que visa estudar a associação entre a utilização de dispositivos de repouso (“ovo” e espreguiçadeira) e o desenvolvimento destas deformidades. Nesse sentido, foi desenvolvido um protocolo de estudo observacional do tipo caso-controlo com aplicação de questionário. Nesta sessão serão apresentados a contextualização da questão de investigação, os objetivos do estudo e métodos, incluindo os instrumentos de recolha de dados desenvolvidos. 


16 de fevereiro de 2021

“A PANDEMIA COVID-19 E A SUA INFLUÊNCIA NA ANESTESIA REGIONAL

Alline Maçarico

Resumo da sessão
O objetivo do meu trabalho é verificar se a pandemia COVID-19 influenciou ou não a prática anestésica, levando ou não a um aumento da utilização da anestesia regional.


9 de fevereiro de 2021

“Análise retrospetiva da performance do algoritmo de deteção de sinal utilizado na base de dados Europeia de reações adversas (EudraVigilance) no período de 2012 a 2019

Nádia Fernandes

Resumo da sessão
Este projeto tem como objetivo analisar retrospetivamente a performance dos métodos de deteção de sinais de segurança utilizados na base de dados Eudravigilance no período de 2012 a 2019. Tal poderá contribuir para a melhoria dos processos atualmente implementados e, inerentemente, da saúde pública.


2 de fevereiro de 2021

Transmission dynamics and the impact of contact tracing in the COVID-19 epidemic in Portugal: A modelling study

Resumo da sessão
The aim of this project is to propose a mathematical model – an extension of the epidemiological compartmental SEIR-type model to characterize the dynamics of SARS-CoV-2 and analyze the effectiveness of NPI implemented in Portugal, such as contact tracing programs. Additionally, to obtain a more realistic model, the heterogeneities of the Portuguese population, mainly the age- and demographic-structure and their social and contact patterns across different locations (e.g, home, school and workplace) will be taken into account. At the end of the modelling process, we will be able to ascertain the effectiveness in terms of the famous effective reproductive number (Rt) and the number of infections averted in multiple scenarios, with and without contact tracing in the simulations. 


26 de janeiro de 2021

Estudo da Retinopatia Diabética e do Edema Macular Diabético e os seus fatores de risco numa população com diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2 observados no serviço de Oftalmologia no Centro Hospitalar do Oeste

Tiago Cipriano              
Ortoptista (Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica ) 
Centro Hospitalar Oeste

Resumo da sessão
A retinopatia diabética é uma das principais complicações microvasculares da diabetes mellitus e é a primeira causa de perda de visão em todo o mundo. As causas mais comuns de perda visual na RD são o edema macular diabético e a retinopatia diabética proliferativa.  

O objetivo principal deste estudo é descrever a Retinopatia Diabética (RD) e o Edema Macular Diabético (EDM) em doentes com diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2 observados na primeira consulta de Oftalmologia do Centro Hospitalar Oeste. Os objetivos secundários do estudo serão identificar que fatores se associam ao risco de desenvolver RD, com ou sem EMD. Serão exemplos de alguns biomarcadores em estudo da desorganização das camadas internas da retina (DRIL), os focus retinianos hiperrefletidos, entre outros associados ao risco de desenvolver RD ou EMD. 


17 de novembro de 2020

“SARS-CoV-2 seroprevalence studies: critical appraisal of the design and methodology’’

Catarina Camarinha
Unidade de Epidemiologia do IMP&SP da FMUL

Resumo: A Organização Mundial de Saúde decretou, a 11 de março de 2020, a COVID-19 como pandémica dado à sua rápida propagação e aumento do número de casos em todo o mundo.

Os estudos serológicos populacionais tornaram-se, deste modo, necessários e importantes para determinar o número acumulado de infeções do SARS-CoV-2, as taxas de ataque de infeção na população e para determinar a proporção de infeções subclínicas e assintomáticas. Esta informação é fundamental para uma melhor compreensão da circulação do SARS-CoV-2, contribui para elaborar estimativas mais precisas das taxas de mortalidade, para calibrar os modelos matemáticos e para prever a dinâmica da epidemia em curso. O conhecimento adequado sobre a extensão da doença permite melhorar as respostas e o planeamento da saúde pública, bem como avaliar da efetividade das medidads tomadas.

No entanto, estes estudos poderão assumir diferentes opções metodológicas, na amostragem, definição dao população alvo, processo de recrutamento, técnica laboratorial, etc. 

O objetivo deste trabalho é efetuar uma recolha sistemàtica, análise, comparação e a avaliação crítica dos desenhos e metodologias aplicadas nos estudos de seroprevalência da SARS-CoV-2. Pretende-se também fazer uma discussão das suas utlidades e potenciais implicações.


3 de novembro de 2020

“Estudo dos efeitos adversos na saúde da população residente em Lisboa e Vale do Tejo por exposição a matéria particulada em suspensão na atmosfera.”

Isabel Alves 
Direção de Serviços de Informação e Análise da Direção-Geral da Saúde

Resumo: Pretende-se com este estudo estimar os potenciais efeitos adversos na saúde da população exposta à matéria particulada em suspensão na atmosfera, em cada um dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) nos anos entre 2014 e 2018. Para o ano mais recente verificar-se-á se existem diferenças entre as estimativas dos efeitos adversos na saúde obtidas para cada um dos ACES.

Para atingir este objetivo serão seguidos os três passos inerentes a uma avaliação do risco, para cada um dos ACES e para cada um dos anos em estudo:
i)    avaliar a exposição da população à matéria particulada em suspensão no ar
ii)    estimar o risco para a saúde associado a essa exposição
iii)    estimar a incerteza das estimativas

Atendendo à disponibilidade dos dados de qualidade do ar e de saúde para um horizonte temporal de alguns anos, será também possível analisar eventuais variações locais que possam ser associadas a medidas de melhoria da qualidade do ar que tenham sido implementadas (identificando boas práticas, a replicar noutros locais) ou estimar o impacto de medidas que possam vir a ser tomadas.

Pretende-se que os resultados possam contribuir para a avaliação do risco para a saúde associado à poluição do ar, propondo um sistema de monitorização que possa continuar a ser utilizado no futuro e possa ser adaptado para outras regiões do país, para apoio à tomada de decisão em saúde pública, ao nível local e regional. A importância deste estudo reside, igualmente, na disponibilização pública de resultados para o nível local, o que pode aumentar a consciencialização dos cidadãos residentes nesses locais para a adoção de comportamentos que concorram para a diminuição das emissões de poluentes do ar.


27 de outubro de 2020

Construção de um modelo preditivo do movimento da urgência pediátrica de um hospital público da ARS LVT com a inclusão de fatores cronológicos, metereológicos e sociais

Helena Isabel de Almeida
Assistente Graduada Sénior na UCIEP, Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca

Resumo: Com este estudo pretendeu-se contribuir para a compreensão das periodicidades da procura de um Serviço autorreferenciado de Urgência Pediátrica, correlacioná-las com algumas variáveis meteorológicas e de calendário e construir um modelo preditivo da afluência a essa urgência.

O modelo preditivo construído utiliza as periodicidades temporais, humidex e calendário escolar; tem uma MAPE (mean absolute percentage error) de 10,7% ± 1,10% com validação cruzada entre os vários anos estudados.

Apesar da complexidade e caráter multifatorial das razões que levam um doente a procurar os SUP, este estudo mostra que o número de episódios diários pode ser explicado e previsto por um pequeno número de variáveis.


30 de julho 2020

“Análise da sobrevivência de pacientes com cancro da mama em Angola 2014- 2018.”

Luísa Sambo
(Aluna da 10ª edição do Mestrado de Epidemiologia)

Resumo: O estudo pretende caracterizar o perfil das pacientes com cancro da mama registadas no Instituto Angolano de Controle do Cancro entre 2014 e 2018; analisar a ocorrência de óbitos em função de variáveis sociodemográficas e clínicas; determinar as taxas de sobrevivência de acordo com as etapas clínicas, grupos etários e outros fatores potencialmente associados ao prognóstico. 


30 de julho 2020

“Estudo das doenças imunoalérgicas na infância: Fatores relacionados com os primeiros 1000 dias de vida e estado nutricional atual.”

Joana Baleia
Faculdade de Medicina de Lisboa e Centro de estudos e investigação em Dinâmicas Sociais e de Saúde (CEIDSS)
(Aluna da 10ª edição do Mestrado de Epidemiologia)

Resumo: Irá ser apresentado e discutido o ponto de situação do trabalho que pretende conhecer as doenças imunoalérgicas na população infantil da região de Lisboa e Vale do tejo que participaram no estudo COSI Portugal 2019, e analisar a sua relação com o estado nutricional e o histórico dos primeiros 1000 dias de vida das crianças de hoje, contribuindo para reforçar ou mudar algumas práticas e recomendações no que diz respeito à diversificação alimentar e amamentação, e adicionalmente reforçar os argumentos que sustentam a necessidade de aumentar os programas de educação alimentar materno-infantil.


28 de julho de 2020

“Baixo Peso à Nascença no Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE entre 2014 e 2018: fatores de risco e evolução no tempo”.

Dr. Miguel Cabral de Pinho
Médico de Saúde Pública do ACES Grande Porto III – Maia / Valongo
Resumo: A prevalência de baixo peso à nascença é um dos indicadores mais utilizados a nível internacional para transmitir as condições sócio-económicas e de saúde em que as mulheres de uma determinada área geográfica desenvolvem a sua gravidez. Os fatores que influenciam este indicador são vários e os impactos do baixo peso à nascença continuam a revelar-se com um maior alcance temporal do que o pensado. Na Amadora e em Sintra, os valores deste indicador têm sido dos mais baixos da região. Pretende-se estudar as características associadas aos recém-nascidos do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, de forma a Identificar os fatores de risco para este resultado de saúde, sua prevalência e evolução nos anos de 2014 a 2018.


9 de junho de 2020

Avaliação de Risco-Benefício de Alimentos (RBA): sua utilidade e propósito.”

Joana Nazaré Morgado

Aluna de doutoramento em Ciências da Sustentabilidade na Universidade de Lisboa

Resumo: Uma Avaliação de Risco-Benefício consiste numa ferramenta que permite estimar de forma equilibrada os riscos e benefícios para a saúde humana, mediante exposição ou não a determinado(s) alimento(s) ou grupos de alimentos (dieta alimentar) ou ainda componentes alimentares. Como a natureza destes riscos e benefícios pode ser toxicológica, microbiológica ou nutricional, estes deverão ser integrados em métricas comparáveis, p.ex. em DALY.


17 dezembro de 2019

“Caraterização clínica, epidemiológica e manométrica da disfagia torácica não obstrutiva, e seu impacto na qualidade de vida”

 

Dr. José Pedro Rodrigues
Serviço de Gastroenterologia do Hospital Egas Moniz, CHLO
Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Resumo: A disfagia torácica refere-se à dificuldade na deglutição de líquidos ou sólidos, sendo tipicamente referida segundos após a mesma, com sensação de bolo alimentar retido a nível cervical ou retrosternal. Uma vez excluída causa obstrutiva por endoscopia digestiva alta, a manometria esofágica de alta resolução apresenta-se como técnica padrão por excelência na sua caracterização e na classificação de doenças motoras do esófago. Além das consequências físicas, a disfagia poderá ter um impacto significativo na vida pessoal e profissional dos doentes. Entre as medidas de patient-reported outcome (PRO) disponíveis para avaliação da disfagia, destaca-se a escala PROMIS-GI disrupted swallowing pela facilidade na sua obtenção e robustez na conceção. Pretendem os investigadores a caracterização epidemiológica e manométrica da população com disfagia esofágica não obstrutiva referenciada para centros portugueses com competência em manometria de alta resolução (MAR) e avaliar o seu impacto na qualidade de vida geral e associada a doença. Para o efeito propõem-se ainda a traduzir e validar a escala PROMIS-GI disrupted swallowing para língua portuguesa. Pretende-se a realização de um estudo observacional, longitudinal, prospetivo da população de doentes com disfagia esofágica não obstrutiva referenciada a centros portugueses com MAR. 


12 dezembro de 2019

“Perfil Epidemiológico da Malária e Adesão ao Tratamento em Menores de Cinco Anos, Malanje-Angola”.

Enf. Mateus Gonçalves

Resumo:  Estudo realizado no Hospital Pediátrico de Malanje, Angola, através de entrevista presencial a 150 crianças e cuidadores. É realizado o enquadramento dos programas de luta contra a malária a nível global e nacional, com destaque para o acesso ao tratamento. Foram colhidos dados sócio-demográficos, relativos ao episódio de malária na criança, de conhecimento sobre a doença e de adesão ao tratamento (Escala de Morisky-Green-Levine). Observou-se que as crianças (média de idade de 27 meses, 68% do sexo feminino) foram sobretudo infetados pelo plasmodium falciparum (91%). A adesão ao tratamento foi de 41%, segundo a escala de Morisky-Green-Levine, abaixo do observado noutros estudos. São examinadas as relações entre a adesão ao tratamento e fatores sócio-demográficos, relativos ao episódio de malária e de conhecimento sobre a malária, bem como de motivos de abandono ao tratamento, Além da discussão dos resultados, são apresentadas recomendações para a melhoria da adesão ao tratamento na malária.